Provas de que não devemos subestimar a natureza

0
209

Provas de que não devemos subestimar a natureza

1-Mar de maçãs

Este é um registro impressionante feito em um pomar de maçãs, na Irlanda, após a passagem do Furacão Ophelia, em outubro de 2017.

2-Direto da Rússia

Na Rússia, uma tempestade de neve, impediu que ninguém entrasse ou sai-se de dentro dessa impressa.

3-Quando o seguro não cobre inundações

O dono desta propriedade precisou encontrar uma alternativa para evitar que as duas casas do terreno ficassem submersas, já que o seu plano de seguro não cobria casos de inundação.

4-Nada bem-vinda

Ao abrir a porta da frente, o dono desta casa deu de cara com o resultado da nevasca da noite anterior.

5-Implacável

O ano de 2017 vai ser lembrado pelas inúmeras catástrofes naturais que alteraram a paisagem de várias partes do mundo. Um exemplo foi deixado na Alemanha, após a passagem da Tempestade Xavier, que levou ao chão e danificou mais de 20 mil árvores.

6-Escolhendo a dedo

Pode não parecer, mas esta área esbranquiçada, registrada sob uma área rural do estado norte-americano de Ohio, é o resultado da neve que caiu em uma faixa muito limitada.

7-Pós-impressionismo natural

Aqui, vemos o poder da chuva em transformar jardins em pinturas que mais parecem obras de Van Gogh.

8-Além do arco-íris

Na Austrália, depois de uma forte tempestade, surgiu no horizonte este belo arco-íris preenchido.

9-Nuvens estranhas

A natureza é autora dos fenômenos mais intrigantes que existem. Prova disso são essas nuvens em espiral que apareceram nos céus da remota Península de Kamchatka, no extremo leste da Rússia.

10-Mudando a paisagem

Na temporada de furacões de 2016, um dos mais destrutivos foi o ciclone tropical Matthew, que atingiu em cheio as ilhas do Mar do Caribe e a costa leste dos Estados Unidos. Sua força foi tamanha que ele conseguiu produzir cenas como essa.

Provas de que não devemos subestimar a natureza
Qual sua nota para a notícia?

Comente pelo Facebook:

Ou use nosso sistema de comentários:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here